Q: Quem pode se tornar um membro da AUM?

As Lojas da AUM recebem às portas do seu Templo e admitem aos seus privilégios todos os homens e mulheres dignos de todos os credos e de todas as raças, insistindo que todos estarão sobre o reconhecimento de uma igualdade exata de origem divina. Um conhecimento prévio em estudo esotérico, treinamento e disciplina é necessário e recomendado.

Q: A AUM tem alguma restrição quanto a idade?

O candidato deve ter pelo menos 21 anos de idade.

Q: A AUM cobra taxas para filiação ou quotas?

Não. A associação à AUM é sustentada através da participação regular na Loja. Se não puder participar nos trabalhos da Loja em uma base regular ou não quiser assistir a esses trabalhos em uma base regular, então a AUM não é para essas pessoas.

Q: Eu posso me tornar um membro da AUM, mesmo se não houver uma Loja local?

Sim. Na verdade, temos muitos membros que vivem em locais onde não temos Loja local (e alguns a grande distância). Mas a participação nos trabalhos regulares da Loja ainda é necessária a fim de manter a própria associação na AUM e ser treinado no trabalho do Craft. No entanto, temos subsídios especiais para aqueles que vivem além de determinadas distâncias da Loja, desde que cumpram certas exigências mínimas e estejam preparados para viajar para assistir e participar do trabalho da Loja em intervalos regulares ao longo de cada ano.

Q: Posso ser um membro da AUM através de um curso por correspondência?

Não. A Maçonaria AUM não é um curso por correspondência. Para ser um maçom também requer atendimento regular nos trabalhos da Loja, onde recebe um treinamento no trabalho ritual da Maçonaria e, eventualmente, aprende a contribuir e a participar nesse trabalho. É onde se aprende também a natureza do trabalho do grupo no plano físico e com uma compreensão espiritual. Maçonaria continua a ser o melhor modo para a formação em trabalho de grupo fraterno.

Q: Quanto tempo é exigido da pessoa para ser um membro da AUM?

Esta é uma pergunta frequente. E assim retornamos a questão ao inquiridor: Você está fazendo o melhor uso do seu tempo, afinal?

Essencialmente, ser um maçom em seu sentido mais amplo é um estado de ser. “Ser um maçom” não significa simplesmente se apresentar às reuniões como se fosse qualquer outro clube ou aula ou atividade extra para a rotina diária. Atender à Loja é um ato de serviço grupal e fazendo isso deve-se buscar introjetar a natureza do motivo para participar na Loja. É uma oportunidade para participar e contribuir com trabalhos beneficentes em favor dos outros e aprender a destreza na invocação e distribuição de energias potentes na formação grupal e, assim, trabalhar em conjunto com um propósito dirigido.

Se alguém quiser uma resposta meramente concreta, sim, realmente, temos reuniões mensais em datas estabelecidas.

Mas se realmente quer se tornar um “maçon operativo” no sentido espiritual, então o trabalho e a natureza dos construtores em serviço ao Plano deve permitir impregnar a consciência para que se torne uma ética de vida. Uma vez que uma compreensão mais profunda do tempo, entre outras definições, é que é uma “sucessão de estados de consciência”, então a compreensão do “tempo” é dependente de um estado de consciência.

Portanto, não podemos responder a esta questão apenas do ponto de vista do “ocupado estilo ocidental de vida.” Desse ponto de vista, é a pergunta errada.

O requerente se compromete com a AUM a assistir às reuniões regulares da Loja da qual ele se torna um membro, a não ser que seja impedido de o fazer por causa(s) suficientemente grave(s). Estas reuniões são convocadas pelo menos em uma base mensal. No entanto, o verdadeiro maçom considera não só como um dever solene, mas também como um privilégio de participar de sua Loja, e este é baseado no reconhecimento e compreensão de que o trabalho realizado nela (embora apropriando a cultura da vida interna de seus membros como um fator incidental), tem uma função muito mais importante de fornecer um centro para a invocação e distribuição dos benefícios espirituais da Maçonaria para o mundo em geral. Através da freqüência regular às reuniões o novo membro aprende gradualmente como ele está contribuindo definitivamente a este aspecto mais importante do trabalho.